Que tal um pouco de guitarra… do Azerbaijão?


É. Deve ser isso, mas é tão difícil encontrar informação sobre o cara em uma língua que eu entenda, que posso estar errando o país. Arrisco dizer que o nome do nosso herói é Remish; mas, vai saber…

Descobri por acaso navegando por aí. O mais interessante, pra mim, é o fato dele usar  uma guitarra normal (ou quase – é um modelo estranho de marca Russa), sem artefatos para atingir a sonoridade microtonal típica do Oriente, Oriente-Médio e Balcãs. O Azerbaijão  faz, em termos político-culturais,  fronteira entre a Europa e a Ásia, entre o Ocidente e o Oriente, entre o Mundo Cristão e o Muçulmano. Essa fusão  se manifesta na sonoridade microtonal na guitarra ocidental, associada a melodias cheias de ornamentos típicas do Oriente, mas com harmonias tonais classicamente ocidentais. E até fuzz. Sim, fuzz.

Como tenho pouquíssimo material escrito sobre ele, melhor escutar do que falar.

Enjoy.

 

Anúncios

~ por Paulo Grua em 27/11/2012.

2 Respostas to “Que tal um pouco de guitarra… do Azerbaijão?”

  1. Sensacional, cara!

  2. Republicou isso em Paulo Grua.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: