Um pouco mais de personalidade, por favor.


Por que o Brasil anda criando tantos robozinhos? Gente que toca bem, dedicada, mas, cadê algum traço de brasilidade?  Sem um pingo de ginga, sem sombra de malandragem. Não que seja pra todo mundo sair por aí tocando chorinho-metal… Eu seria um hipócrita se dissesse algo assim. Mas falo de tocar livre, de groove e, principalmente, personalidade.

Com personalidade, não digo que seja necessário reinventar a roda. Craig Ross, guitarrista do Lenny Kravitz, por exemplo, toca com orgulho todos os licks possíveis do Page, com a mesma guitarra e mesmo amp. Mas, soa autêntico. Dentro da linguagem escolhida, dentro das limitações harmônicas e rítmicas, ele cria, desenvolve, encadeia as idéias, e, através de recursos tangíveis, como vibratos, bends, timbre e dinâmica, expressa o intangível, o tal do “feeling”.

“Improvisar” um solo tem servido de desculpa pra tocar uma penca de licks sem conexão musical entre si, em oposto a compôr algo belo e relevante. Acaba não tendo nem o perigo e urgência de um solo improvisado de fato, nem o lirismo e singeleza do solo composto. e improvisar não é criar tudo 100% ali, na hora. Mas é criar, a partir de elementos comuns a seu estilo, uma narrativa, através da ligação e desenvolvimento das idéias, respondendo ao contexto musical do momento. 

De novo, não precisa reinventar a roda. Van Halen tocava licks de Clapton, Blackmore e Page, Tom Morello tocava licks de Al DiMeola, John Scofield usava frases de Jim Hall. Mas eles criaran discursos musicais atemporais a partir de idéias já estabelicidas.

E por que citei o Brasil logo no início? Porque vejo guitarristas tecnicamente eficientes, com destreza e habilidade, porém com estilos que dialogam com o contemporâneo, surgindo em maior escala em outros países – o que pode ser relativo, admito, pois a mídia brasileira especializada é, na melhor das hipóteses, um tanto tapada, o que dá margem a pensar que muita coisa bacana está ficando de fora.

Anúncios

~ por Paulo Grua em 09/11/2011.

3 Respostas to “Um pouco mais de personalidade, por favor.”

  1. Muito bom Paulo!

  2. O mais triste é que, embora muitos batam no peito e dizem que são contra os licks, ao mesmo tempo idolatram músicos que o faz…

    falta originalidade até mesmo nas idéias e pensamentos…

  3. Muito legal Grua. Ultimamente tenho preferido não comentar para não produzir prova contra mim mesmo. rs….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: